sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Até que enfim, criei coragem!!!

Há muito tempo venho pensando em escrever sob o meu olhar pela cidade, as pessoas, os problemas cotidianos, alegrias e tristezas, a natureza e tantas outras coisas que me passam ou já passaram pela vida. Cheguei a escrever versos sobre a vida nos grandes centros urbanos, mas nada que me levasse a dar continuidade nos registros.
Hoje, criei coragem e abri esse blog, que a partir de agora pretendo usar como um diário moderno, digo moderno porque sou bastante saudosista,e os que me conhecem irão assustar com tamanha ousadia.
Por falar em coisas antigas, ouço enquanto escrevo um programa de TV que um parente aqui em casa está assistindo.Não que o programa seja velho, mas o tema do programa é que está voltando ao passado, colocando no ar alguns cantores que me remetem a época de minha infância. Um tal de Genival Lacerda, que canta músicas que minha mãe detestava e achava muito indecentes, até desligava o rádio quando elas tocavam. Em minha infância o rádio ainda era bastante presente em todas as casas. Lembro-me aqui em Belo Horizonte que as rádios mais ouvidas eram Atalaia, Cultura, Itatiaia e Guarani, todas em AM. depois surgiram as FM e foi uma revolução, porque a programação era bem mais moderna, principalmente as músicas.
Lá em casa o rádio era ligado as cinco da manhã, meu pai escutava o programa "Delmario é o espetáculo" num aparelho a pilha que ficava na cabeceira de sua cama. No meu quarto eu acordava com o som e ouvia mesmo achando aquilo um atraso de vida. Até hoje lembro os versinhos de abertura do programa, algo mais ou menos assim: " no terreiro um pé de cana, umas torceiras de banana, São Domingos e São Tomé, eu sou o manjeiricão e pra lá do ribeirão uns pezinhos de café". Delmario fazia o programa com uma apresentadora chamada Tina ou Dina Gonçalves.

2 comentários:

  1. Nossa...Ler esta matéria para mim, foi uma feliz volta ao meu passado, quando na época eu não tinha um centavo para ir a cidade e ver e entrar nos circos, e quando ocorria que eu estava na cidade ( o que era muito raro) só ouvia, por não tinha grana para entrar, nos circos e acho que ate por isto eu era tão fascinado pelos circos (Alias ainda sou ate hoje) que praticamente não existe mais.

    Em 1971, quando eu estudava na cidade de Buenopólis MG, que conheci algumas duplas, como por exemplo: Cascatinha e Inhana, Marani e Maringá, entre alguns outros, mas o que tenho até hoje em minha mente foi Caçula e Marinheiro, que ficaram hospedado na casa que eu também era hospede, eu porque ficava da casa de amigos do meu pai para cursar 3º serie do primeiro grau, e eles por economizar alguns trocado não pagando hotel, pois naquele época, era normal usar este artifício, o encontro foi tão magnífico que me tornei um dos maior fãs desta dupla, que sem duvida alguma esta no rol das melhores deste nosso imenso Brasil.

    Mas tarde já quando adulto tive a felicidade de conhecer de perto alguns artista e donos de circos, como o Lambreta, cujo o nome é Wilson Firmo de Carvalho, entre outros como o Cheiroso o Pouca Roupa e etc., sendo que o Lambreta é um amigo meu.

    Hoje Gostaria muito de saber mais sobre o grande Delmário, que na época apresentava o programa Delmário é o espetáculo na radio inconfidência de BH, juntamente com Tina Gonçalves.

    Em tempo aqui o meu e-mail se alguém quiser conversar comigo sobre aqueles áureos tempos

    vaninhosouza2010@gmail.com

    e Meu Site

    www.gentedeminhaterra.blogspot.com

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia.
    Que bom encontrar neste espaço alguém que vivenciou parte daquilo que vivi e que de certa forma me marcaram muito. Tua citação acima, referente ao programa da rádio Inconfidência (Deomario é o Espetáculo ) havia a participação especial da Tina Gonçalves, apresentadora do "A hora do fazendeiro ". Havia também uma citação: "toca bandinha, toca, vai tocando sem parar, que ocê tocando bandinha, faz a gente recordar, do coreto da pracinha do meu querido arraial, toca bandinha toca, vai tocando sem parar, Vai dizer pra essa saudade ir bater noutro lugar". E havia outra com participação dos dois apresentadores que era mais ou menos o seguinte: "Deomario - se o senhor for conhecer as terras do meu sertão, visite esse caboclo que está a sua disposição, tem carne assada, farinha, rapadura, requeijão - Tina Gonçalves - tem mulheres pra lhe servir - Deomario - é, é, é numas coisas, noutras não ".
    Obrigado mais uma vez pelo espaço.

    Geraldo Pereira
    e-mail : gaps1966@gmail.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Seja benvindo e volte sempre!