domingo, 24 de julho de 2011

Cheguei na hora, mas perdi o trem!



Trem da Vale rumo a Mariana.
 
Pico do Itacolomi.

É isso mesmo!!! Sexta-feira, férias, tempo bom e temperatura agradável. Levantei-me cedo e segui rumo à Ouro Preto levando comigo uma criança anciosa para fazer a viagem turistica  no Trem da Vale, que parte para Mariana às 10 horas. Tudo muito tranquilo, fora a neblina que atrasa um pouco a viagem nesta época do ano, um passageiro que embarcou no meio do caminho com sacos de laranjas lentamente acomodados no bagageiro do ônibus, dois turistas estrangeiros que falavam  um portunhol a toda altura no celular, um senhor com três crianças querendo ir ao banheiro a cada minuto e um casal de idosos tentando se esconder do vento vindo de uma janela que dois rapazes faziam questão de manter aberta. Enfim, fatos comuns de se presenciar quando embarcamos para uma viagem em transporte público.  
De Belo Horizonte a Ouro Preto são 98 km, o que normalmente se percorre em torno de uma hora e meia, exceto nos meses mais frios porque a neblina torna o percurso perigoso em alguns trechos e neste ano está ainda pior devido ao aumento do número de veículos que buscam ali um desvio rumo ao leste do estado devido aos transtornos causados pela queda da ponte sobre o Rio das Velhas, na rodovia que liga Minas Gerais ao Espirito Santo.
Desembarcamos em Ouro Preto às 9:15. Como já conheço bem a cidade, busquei um atalho até a estação ferroviária, mas atalho não quer dizer moleza ... Os morros e descidas acentuadas não há como se evitar por ali e o jeito foi colocar força na sola do sapato e acelerar.
Ao chegar na estação percebi um grande movimento de carros. Confesso que senti um mal presentimento. Entendo que os desavisados, por não conhecerem as condições do espaço geográfico da cidade, pensam que há facilidade de estacionamento por todos os cantos e assim formam uma confusão ... Em Ouro Preto o melhor é deixar o carro estacionado na entrada da cidade e caminhar para conhecer os monumentos. Mas aquele movimento indicava que a procura pelo passeio naquele horário estava grande...
Dito e feito! Além do movimento externo havia uma enorme fila para a compra de bilhetes para o trem. E nessa hora foi que descobri como é que mineiro consegue perder o trem! Pela primeira vez não consegui comprar o bilhete, e o pior ... Só havia bilhetes para a partida das 15:30. Tudo bem que ficar em Ouro Preto esperando a hora de embarcar no trem não é um castigo, tem muito o que se fazer ali, mas eu tinha planos de registrar tanta coisa em Mariana durante o tempo que teria de esperar para retornar no trem das 14 hs ! Fiquei desapontada. E a criança com carinha de choro...
Daí veio então a arte do improviso. Com uma criança impaciente para viajar pela primeira vez no trem, morros por todos os caminhos que nos levam às relíquias coloniais e cinco horas de tempo livre pela frente, decidi não me estressar. Criança gosta de espaço ao ar livre, por isso optei por passear nas praças, feiras, ruas e lado externo das igrejas setecentistas. Aproveitei para observar as construções que há muito já conheço,  mas que sempre tem algo novo a revelar. E assim o tempo passou. Almoçamos uma comidinha bem mineira e retornamos para a estação ferroviária, desta vez para embarcar no trem. A viagem foi ótima, mas essa eu conto na próxima postagem!


Casario da rua Cláudio Manoel.
 
Praça Tiradentes com o prédio do Museu da Inconfidêcia e o monumento em homenagem ao centenário da morte de Tiradentes.

Fachadas de casario colonial.

Sobrado onde residiu o inconfidente e poeta Tomás Antonio Gonzaga.


9 comentários:

  1. Anabela querida!
    Suas imagens é um lindo presente. Tenho um sonho...
    Voltar em Minas para conhecer
    Ouro Preto, Tiradentes e outras cidades históricas.
    Abraços! Uma semana abençoada pra ti.

    ResponderExcluir
  2. Que lindas essas fotos...adoreiiiii
    Beijoooo
    Helena

    ResponderExcluir
  3. Ana, sou maluca com esta cidade!!!!
    Minha mãe esteve lá no domingo passado, ela é outra que vai acabar por morar lá...srrssrsrsr
    Adorei os detalhes da viagem no onibus.Gente com sacos, turistas gringos.É isso que faz o passeio ser e ficar diferente, né?

    ResponderExcluir
  4. Anabela, Ouro Preto já é linda, e com esse céu azul então é deslumbrante.
    parabéns
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi Anabela, tudo bem?
    Sua viagem para Ouro Preto foi uma verdadeira saga.
    Ainda bem que você soube aproveitar as horas livres,de espera pelo próximo trem, e curtir mais uma vez o que você já conhecia.
    As fotos ficaram ótimas.
    Aguardo o próximo capítulo.
    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Um lugar maravilhoso que não me importava nada de visitar! Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  7. oi Anabela,
    Eu conheço muito pouco de Minas, mas posso dizer com certeza que essa viagem de Trem Ouro preto=>Mariana esta entre os passeios prediletos que fiz. e tambem enfrentei alguns obstáculos...por pouco não conseguia embarcar, mas que bom que consegui....a paisagem é linda foi uma sensação maravilhosa! Seu texto me fez reviver em elmbraças essa façanha.

    ResponderExcluir
  8. Ai ai ai, perder o trem é um termo bem usado, né?
    Mas valeu aí o passeio e essas fotos estão lindas.
    Boa semana
    Xeros

    ResponderExcluir
  9. que delícia esse post!!! estive nessa região algumas vezes, faz tanto tempo... passeando com meus parentes. e me veio tanta lembrança boa à mente, saudades!

    um dia eu volto rs.

    um passeio lindo, obrigado por compartilhar!

    boa semana! bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Seja benvindo e volte sempre!