terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Diamantina das minas de diamante

Olá!!!

A partir de hoje farei uma série de postagens, sobre uma cidade mineira bem interessante e que possui um patrimônio histórico, cultural, artístico e natural pouco divulgado e conhecido por muitos brasileiros e estrangeiros. Diamantina!!!


Vista geral da cidade a partir do Morro do Cruzeiro

 Há quem entenda e resuma a história da mineiração em Minas Gerais como sendo apenas o legado que pode ser visto em Ouro Preto mas, aqui temos muito mais ... e algumas são co-irmãs!
Diamantina é um município mineiro cujas origens remontam ao século XVIII e estão ligadas à exploração do ouro, encontrado nas margens do Ribeirão Grande por Jerônimo Gouveia entre 1722 e 1730, o que naturalmente provocou uma grande corrida de garimpeiros para a região e com eles  foram surgindo arraiais ao longo dos cursos d'água de onde retiravam o mineral.


 Dos pequenos povoados um crescimento notório se deu no Arraial do Tejuco, devido a descoberta de diamantes no local anunciada apenas em 1729, embora há mais de uma década a exploração tenha sido mantida em sigilo ... truque muito utilizado para burlar o fisco portugês na época.

A partir daí, a migração interna para a região das minas de diamantes passou a ser controlada pela coroa portuguesa com mãos de ferro. entendam que até então, não havia informação sobre a existência dessa pedra tão valiosa no Brasil.

O nome Diamantina, que é uma referência à abundancia do mineral extraído no lugar, foi usado oficialmente em 1831 quando o Arraial do Tejuco foi elevado a categoria de vila, Vila de Diamantina, se tornando cidade em 1838.

 Por estar distante a 285 km  de Belo Horizonte, com acesso restrito por várias décadas e geograficamente situada no que chamo de entrada para o Vale do Jequitinhonha, uma das regiões de pouco interesse econômico para os governantes, ficou um pouco esquecida como rota de turismo , embora tenha sido reconhecida como  patrimônio histórico nacional em 1938.

Catedral da Sé e casario do século XVIII-XIX

Entendo que somente após ter o obtido o título de patrimônio da humanidade, em 1999, passou a ser mais visitada do ponto vista turístico, embora a distância da Capital, mesmo com a atual infraestrutura para o transporte aéreo e rodoviário, ainda seja um detalhe que prejudica sua inclusão nos roteiros dos turistas estrangeiros e dos estados mais distantes. Restando aos turistas mineiros o primeiro lugar no ranking de visitação aos seus monumentos e espaços públicos.

Porém ... o custo ainda é muito alto. Penso que a falta de uma generosa produção agrícola na região e de industrias de bens de consumo contribuam muito para elevar o custo das diárias dos hotéis e das refeições em seus raros restaurantes. Resumindo: é um passeio caro! Principalmente nas épocas de Carnaval, Semana Santa e nos finais de semana quando há Vesperta.


Serra dos Cristais a partir de uma janela da Casa da Glória

Percebo a cidade sendo lembrada na memória popular por três fatos ocorridos em épocas diferentes: do século XVIII há romance inusitado da ex-escrava Chica da Silva com o rico e poderoso português João Fernandes de Oliveira, que veio ao Brasil para atuar no controle da exploração e comércio dos diamantes; do século XIX o diário de memórias da menina Alice Brant Dayrell que relata sobre o cotidiano da vida na cidade nos anos de 1890, sobre o qual já falei  Aqui e,  do século XX  por ser terra natal do presidente Juscelino Kubstichek, aquele a quem muitos apontam como modernizador do Brasil nos anos 50, mas que na sua terrinha gostava  mesmo é de fazer serenata. Mas isso é conversa para outra postagem ...

11 comentários:

  1. Gostaria de partilhar contigo a postagem que publiquei hoje, dia 14/02/17, DIA DE ANIVERSÁRIO do meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/
    Desde já o meu “Bem hajas!”
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    PS – Desculpa o “copy & paste”

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa e sempre interessante postagem! Adorei

    Beijo e um dia de S. Valentim muito feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Uma cidade que se recomenda a visita!
    gosto dos olhares...bj

    ResponderExcluir
  4. Uma linda e encantadora postagem.
    Um abraço
    Élys.

    ResponderExcluir
  5. Adorei ficar a conhecer mais sobre a história de Diamantina!
    Soberbas imagens... em especial a primeira, com uma fabulosa panorâmica!
    Belíssimo e interessante post!
    Beijos! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  6. Oi Anabela, vim retribuir a visita e comentário em meu blog. Sabe, sou gaúcha de Porto Alegre e conheço muitos lugares do Brasil e do mundo, mas por incrível que pareça não conheço Minas Gerais. Ando muito querendo fazer um roteiro em Tiradentes e as cidades históricas. Assim que triver uma oportunidade, irei com certeza. Muito legal conhecer um pouco sobre Diamantina. Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi Anabela!

    Cheguei em boa hora... Adoro um pouco de História... Adoraria visitar estas cidades históricas em Minas Gerais...Talvez um dia...
    Obrigada pela tua visita...Já estou te seguindo...

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  8. Oi Anabela
    Por incrível que apareça não conheço Diamantina, já ensaiamos algumas idas lá, mas nunca concretizamos, preciso conhecê-la.
    Muito bacana sua postagem, ótimas informações.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Anabela!

    É preciso gostar de História para descrever, tão pormenorizadamente, tudo isso. Teu texto é longo, mas leve e apelativo. Sou Portuguesa, mas já poderia ter ouvido falar dessa cidade, que só o foi em 1938, como referes, mas nunca ouvi falar de Diamantina, k só pelo nome vale a pena - Diamante + ina.

    Explicaste a origem do nome dela, mas olha que eu pensei logo em minério, talvez por ter formação académica superior em História, não sei. Considerada, tb, património da Humanidade, o k orgulha todos nós.
    É pena k a agricultura e a indústria sejam fraquinhas, tornando assim as deslocações e estadias caras por lá, mas a História não para.

    Beijos e dias bem felizes.

    ResponderExcluir
  10. Olá,querida Anabela!
    Como vai,minha amiga? Cá estou eu de volta, tentando novamente colocar as minhas visitinhas aos blogs queridos em dia...Rs... E que delícia esse teu relato sobre a lendária "Diamantina"! Realmente eu desconhecia muito dessas estórias, embora lembro de ter visto aquele filme famoso "Chica da Silva", com a talentosa Zezé Mota, em que era contada uma parte dessa verdadeiramente brilhante cidade! Mas me diga uma coisa, por acaso é real aquela lenda que conta que em Diamantina havia tantos diamantes que os meninos brincavam com eles nas ruas, pensando que fossem apenas pedras bonitas? Seja como for, com certeza essa cidade é um importante patrimônio nacional que merece ser honrada por cada brasileiro, e que sem dúvida, vale uma visita...Um dia vou lá conhecer,amiga!!!
    Beijo grande e um fim de semana lindo pra você!!!
    Teresa
    ("Se essa lua fosse minha")

    ResponderExcluir
  11. Oi, Anabela!

    Querida, já tinha estado por cá no post de 16-01 desse ano, claro, mas você não deve ter reparado em meu comentário. Sem problemas. Tá?
    Você, não foi, talvez por isso, a meu blog. Não importa! Estamos sempre a tempo.

    Beijos e tudo de bom!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Seja benvindo e volte sempre!