quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Cenas do cotidiano urbano



Todos os dias elas ocupam a calçada. E nem adianta reclamar que estão atrapalhando a passagem ... Da mesma forma que aparecem, desaparecem, em segundos, feito mágica enquanto o Sol também se esconde.
São de micro mercados ao ar livre onde se encontra de tudo um pouco. Banca de biju, de doces, de roupas, CD e ... nem vou terminar a lista. Para todos os gostos e bolsos! 
E de freguês em freguês, o tempo passa e a vida segue refletindo malabarismos diante da falta de emprego.

16 comentários:

  1. Realmente, o mercado informal está crescendo a olhos vistos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de observaresse tipo de comércio. Vejo coisas tão antigas que diria ser do tempo da minha avó e outras tão inusitadas que me levam a crer no quanto a criatividade humana é infinita.Bjs e volte sempre.

      Excluir
  2. rsss, umas coisinhas aqui, outras ali... e assim vamos vivendo e vendo esse mercado se expandir. Porém, as lojas fechando suas portas; gente vendendo ou alugando seus apartamentos, diminuindo as compras, o rancho...porque estamos afundando!! Quero ver o Natal!
    Beijo Anabela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Estamos naufragando cada vez mais. Sinceramente não espero muitas mudanças tão cedo. Segunda-feira estive no centro de Belo Horizonte e vi um quarteirão inteiro de uma rua de comércio tradicional,a exceção de uma lanchonete, todas as lojas fechadas com cartaz para aluguel. Bjs. Obrigada pela visita.

      Excluir
  3. É impressionante, Anabela, como tem aparecido estas banquinhas, com uma infinidade de produtos, acho que isto se deve a tal crise que assola nosso país, e deixou muita gente sem emprego.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente amiga, as pessoas tem que se virar para ter o que comer, porque o resto fica a cargo da sorte e das boas ações humanas. Bjs. Volte sempre.

      Excluir
  4. Oi Anabela, é preciso ter sensibilidade para ver que se existe esse mercado informal, é porque o desemprego esta aumentando.
    Gostei do post, e eu queria uma cocada.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O desemprego é grande mesmo, mas alguns fazem opção pelo informal porque lhes dá chance de um rendimento maior do que o salário mínimo, assim penso. Quanto a cocada, parece uma delícia mesmo! Bjs e volte mais vezes.

      Excluir
  5. Boa noite , querida Anabela!
    Por aqii é o mesmo! A gente tem que disputar a calçada com ambulantes... coitado! Ao menos, estão trabalhando... quando não ter que correr do 'rapa'...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi Anabela,
    Tempos de crise... mas, o brasileiro é criativo e empreendedor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. OI ANABELA!
    UM RETRATO DE NOSSO PAÍS, INFELIZMENTE.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    A atual falta de emprego é uma triste realidade.
    Mas há os que improvisam e saem as ruas, num trabalho informal.
    Abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  11. Há que lutar pela vida ... e cada um arranja a sua maneira.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  12. Pois é Ana, com a situação que passa o país e que se agrava, este comércio vem invadindo as grandes cidades. O que falta é uma ordenação da coisa, em Salvador creio que a coisa se agrava ainda mais que Belô.
    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Seja benvindo e volte sempre!