quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A encantadora igreja barroca de Nossa Senhora do Ó, em Sabará.



Nossa Senhora da Esperança, Nossa Senhora da Expectação do Parto ou Nossa Senhora do Ó?
A invocação vem de uma tradição dos visigodos na Espanha. A partir do ano 656, foi instituída a Festa da Expectação do Parto, celebrada nos dias que precedem o nascimento de Jesus. Como em cada dia eram repetidas as sete antífonas do Antigo Testamento, que iniciam com um Ó aspirado, o povo começou a chamar aquela celebração de “Festa do Ó” e a imagem invocada de “Nossa Senhora do Ó”.
Foi em torno dessa devoção que os devotos levantaram no velho arraial que deu origem à cidade de Sabará uma das mais encantadoras igrejas barrocas de Minas Gerais.
Segundo Lúcia Machado de Almeida, em seu livro “ Passeio  a  Sabará”, um documento existente no arquivo do Museu do Ouro, o livro de notas do ano de 1720, do tabelião da Vila Real de Sabará,  esclarece a data da construção sendo 1719, tendo como patrono um rico minerador e senhor de escravos Lucas Ribeiro de Almeida, e como construtor Manoel da Mota Torres.
A riqueza na decoração interior contrasta-se com a simplicidade exterior. O historiador Sylvio de Vasconcellos citou que “a capela é o próprio ouro das Minas, por fora cascalho rude; por dentro o mais valioso metal. Por fora posta em modéstias; por dentro esplendendo em belezas"
Construída de taipa e pau-a-pique, madeira de cedro na nave e ornamentação em ouro, a igrejinha recebeu uma forte influencia oriental no uso de cores como o vermelho, o azul e o dourado.
Laminados a ouro e em alto relevo existem vinhas, pelicanos e belas talhas nas colunas salomônicas.
Lindos painéis com motivos chineses e passagens bíblicas contando a vida de cristo completam a ornamentação nas paredes laterais e no forro do teto.

amareloouro

15 comentários:

  1. Adorei conhecer, é realmente linda! Bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi ANA EU VIAJO COM SUAS IMAGENS .BEIJOS.

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia! Parabéns pelo blog... Estou te seguindo... Se gostar do meu blog, seja meu seguidor também! Temos também nossa loja virtual www.RRmaquinas.com.br - Abraços

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonado por este estilo de igreja mineira. Aqui na minha região, existem várias inspiradas neste estilo, que não possui uma denominação específica e clara. Já li que o estilo dessas igrejas de frontispício chanfrado e de torre central e frontal única seria chamado de indo-europeu. Mas, acho que tal denominação, por si só, não é capaz de traduzir uma arquitetura tão pitoresca e, autenticamente, mineira, com esta. Aqui na minha região, existem várias neste estilo, como a de Santa Quitéira, em Catas Altas (finalmente passa por uma restauração mais ajustada); a de São José, em Nova era; a do Rosário, em São Gonçalo; a de Santana (riquíssima, apesar de não ter a chanfra frontal), em Cocais; a do Rosário, em Santa Bárbara, além de outras. A grande maioria delas foi construída por irmandades de mulatos ou escravos alforriados. Já ouvi dizer que às irmandades de mulatos e de negros forros só se permita a construção de igrejas com apenas uma torre, pois se acreditava naquela época que os mesmos não possuíam vida após a morte. Diferentemente, das igrejas das irmandades brancas que possuíam duas torres: uma para anunciar os eventos relacionados à morte ( falecimentos, missas de 7° dia e etc) e a outra para os eventos da vida( missas, casamentos, batizados e etc). Assim, como dito, diante da crença que o negro não tina alma ou vida além da morte, suas as igrejas só possuíam uma torre: a que anunciava os eventos da vida. É o que eu já ouvi dizer. Você tem alguma informação a respeito disso, Anabela? Um abraço! Adoro seu Blog!

    ResponderExcluir
  5. essa igreja é linda.
    tem a simplicidade do lado de fora, parecendo uma pequena capela, mas quando entramos...UAU!
    é deslumbrante, perfeita.

    ResponderExcluir
  6. Eu já estive lá e pude admirar essa belezinha de igreja !!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Estou maravilhada!

    Uma autêntica relíquia.

    Obrigada pela partilha.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Ola Ana, tudo bem?
    obrigada pela visita, e tambem por não me abandonar...mesmo postando pouco...prometo que vou melhorar...bjokas

    ResponderExcluir
  9. Anabela, quero felicitá-la por esta postagem que me agrada muito. Gosto muito de história e de conhecer a história de pequenas localidades, suas Igrejas, Capelas, Cruzeiros.
    O interior desta Igreja é de uma beleza ímpar.

    Um abraço amigo
    Paula (O NOVO BLOG DOS FORNINHENSES)

    ResponderExcluir
  10. Oi,Anabela!
    Minha amiga, realmente esta é uma igreja impressionante, e que une simplicidade,riqueza e beleza!
    Ao viajante desavisado, que a vê de longe, ela acena tranquila e serena,embalada pela paisagem suave de um mineiro cotidiano... Mas além de suas portas, ela nos surpreende com suas riquezas e detalhes de pura arte, resplandecendo imensa e gloriosa,contando suas estórias centenárias que estão guardadas na poeira do tempo!
    Que linda postagem,Anabela,e obrigada por compartilhar estes "tesouros" conosco!
    Beijo grande pra ti!
    Teresa

    ResponderExcluir
  11. Uma das igrejas que mais marcaram minha primeira visita em Sabará.
    Realmente rica e fascinante.

    ResponderExcluir
  12. Que linda é esta igreja, Anabela.
    Adorei conhecer este belo templo.
    Beijinhos
    Lourdes

    ResponderExcluir
  13. Olá Anabela vim te convidar :tem sorteio no blog te espero lá e deixei um selinho para vc.Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá! Já tive o prazer de ter uma aula de arquitetura nessa igrejinha e foi inesquecível! beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Seja benvindo e volte sempre!